Barra 2019.png

METODOLGIA E CALENDARIZAÇÃO

Com o início de cada ano letivo, inicia também a atividade do projecto Medicina Mais Perto: Moçambique. Esta encontra-se calendarizada em diversos momentos, essenciais ao seu funcionamento, enumerados resumidamente de seguida:

Etapa I – até final de novembro de 2018

  • Constituição da nova Comissão Organizadora;

  • Elaboração do Regulamento do Projeto de 2019;

  • Definição da metodologia de seleção;

  • Planeamento de formações e teambuildings (temas, datas e objetivos);

  • Agradecimentos aos patrocinadores da 7.ª edição do projeto;

  • Análise dos indicadores de impacto do trabalho campo da edição passada;

  • Definição de estratégias de fundraising;

  • Início da divulgação do projeto na sua página do facebook, instagram e no site, página do facebook e do instagram da AEFML;

  • Estabelecimento de contacto com os parceiros da Faculdade de Psicologia da ULisboa;

  • Divulgação do projeto aos estudantes da FMUL;

  • Primeira fase de seleção - Sessão de esclarecimentos aos potenciais candidatos.

Etapa II – novembro e dezembro de 2018

  • Atualização do documento do projeto;

  • Início do fundraising empresarial;

  • Segunda fase de seleção (Aplicação de questionários de avaliação da motivação);

  • Formação dos candidatos (Módulo I).

Etapa III – dezembro de 2018 a fevereiro de 2019

  • Formação dos candidatos (Módulo I);

  • Continuação do processo de fundraising;

  • Terceira fase de seleção (Teste psicotécnico, dinâmica de grupo, role-play e entrevista).

Etapa IV – fevereiro a maio de 2019

  • Formação dos candidatos (Módulo II);

  • Continuação do processo de fundraising, com envolvimento ativo dos candidatos;

  • Abertura de plataforma de Crowdfunding;

  • Dinamização da divulgação do projeto (eventos solidários e comunicação social);

  • Quarta e última fase de seleção.

Etapa V – maio a julho de 2019

  • Formação dos candidatos (Módulo III);

  • Sessões de acompanhamento psicológico individual;

  • Continuação do processo de fundraising, com envolvimento ativo dos candidatos;

  • Divisão dos voluntários selecionados em duas equipas;

  • Preparação do trabalho de campo.

Etapa VI – 15 de julho a 16 de setembro de 2019

  • Concretização do trabalho de campo.

Etapa VII – setembro a outubro de 2019

  • Avaliação do Trabalho de Campo com medição de impacto;

  • Elaboração do relatório da atividade.

Seleção

A primeira fase consiste apenas num Questionário Motivacional, para o qual não há limite de participantes, sendo que este vai ser avaliado quantitativamente. Através destes resultados são selecionados 35 participantes que vão integrar a 2ª fase do projeto. Destes 35 participantes, é necessário que haja 30% de rapazes e 30% de raparigas.

Durante a 2ª fase são realizadas formações, de presença obrigatória,  sendo que a participação nestas é valorizada. Existe também nesta fase, um Teste Psicotécnico, que se realiza em dezembro e, já em janeiro, decorrem as Dinâmicas e Entrevistas. Todas estas componentes são dinamizadas com a ajuda e parceria da FPUL. Posteriormente são divulgados os resultados, sendo selecionados 16-18 participantes para integrarem a 3ª fase do projeto.

Durante a 3ª fase continuam a decorrer formações, nos mesmos moldes que as anteriores, e acontecem também dois momentos de construção de equipa - um no início desta fase, outro mais próximo do final. Por fim, os resultados relativos às equipas constituídas para desenvolver trabalho de campo são anunciados no final de abril ou início de maio, o mais tardar. Nesta fase de seleção contamos também com o apoio dos responsáveis da FPUL.

Formação

São objetivos gerais das formações e momentos de construção de equipas:

  • Fomentar a criação de uma equipa coesa e equilibrada;

  • Dotar os voluntários de competências técnicas e sociais para que ocorra uma boa adaptação ao terreno de ação e, consequentemente, para que o projeto se concretize da melhor forma possível;

  • Promover a formação dos voluntários no âmbito da saúde, nomeadamente no que concerne às patologias mais frequentemente encontradas no terreno e os procedimentos mais comumente realizados;

  • Promover o pensamento crítico face ao voluntariado e encorajar a participação em ações de voluntariado.

São objetivos específicos de cada um dos módulos de formações e momentos de construção de equipas:

MÓDULO I

  1. Desconstrução do preconceito e estereótipo relativos ao conceito de voluntário e voluntariado;

  2. Conhecimento e discussão dos vários domínios de intervenção do voluntariado;

  3. Discussão dos Princípios, Direitos e Deveres associados ao voluntariado;

  4. Exposição das reais necessidades e dificuldades sentidas no decurso de uma atividade de voluntariado internacional;

  5. Capacitação e consciencialização dos candidatos no que diz respeito à resolução de problemas em contextos de maior necessidade socio-económica;

  6. Fomento do espírito crítico e despertar da consciência para a atividade voluntária.


MÓDULO II

  1. Compreensão da influência dos fatores culturais, económicos e sociais no terreno de ação do presente projeto;

  2. Aprofundamento do saber nas áreas da Saúde da Mulher, Saúde da Criança, VIH-SIDA, Doenças Tropicais e outras aplicáveis;

  3. Domínio de competências ligadas à comunicação, transmissão de ideias, ensino, cooperação com terceiros e empreendedorismo social;

  4. Desenvolvimento do auto-conhecimento e estímulo do espírito de equipa, atitudes essenciais ao trabalho e convivência saudável dentro de um grupo;

  5. Aquisição de um papel ativo na divulgação do projeto e envolvimento na procura de fundos e patrocínios que possibilitem a sustentabilidade do mesmo.

MÓDULO III

  1. Conhecimento mais detalhado e focado para a área de intervenção do presente projeto, em particular no que diz respeito às condições logísticas e ao público-alvo;

  2. Aquisição e treino de capacidades técnicas na área da saúde necessárias à concretização do trabalho de campo;

  3. Planeamento do trabalho de campo;

  4. Fortalecimento das capacidades de trabalho em equipa;

  5. Preparação logística para o período de trabalho de campo.

MÓDULO IV

  1. Concretização do trabalho de campo;

  2. Partilha final de ensinamentos e experiência adquiridos ao longo do trabalho em campo.